terça-feira, 10 de novembro de 2009

Monumento em Homenagem ao “Circuito da Gávea"

Uma proposta de um monumento em homenagem ao “Circuito da Gávea” surgiu no Programa Rio TV Debate, canal 12 da Net-Rio - Rio TV Câmara, no dia 14/09, com Luiz Aviz criador do Portal AMOLEBLON, Augusto Boisson, Líder Comunitário, Milton Teixeira, historiador e Bernardo Carvalho, Administrador da 6ª Região, representando a Prefeitura do Rio de Janeiro, debate mediado pela Jornalista Daniela Amorim.

O tema do debate foi os 90 anos do Leblon, dentre os vários assuntos debatidos o Historiador Milton Teixeira lembrou que em 8 de outubro de 1933 surgiu o famoso “Grande Prêmio Cidade do Rio de Janeiro”, logo conhecido internacionalmente como “Circuito da Gávea”, ou popularmente denominado pela imprensa de “Trampolim do Diabo”, prova automobilística internacional – a primeira da América do Sul. A largada era, a princípio, no fim da Rua Marquês de São Vicente, passando, em 1941 para a Avenida Visconde de Albuquerque, em frente ao antigo Hotel Leblon, os carros iam em direção à Avenida Niemeyer, passavam pela Gruta da Imprensa, subiam a Rocinha e desciam pela Rua Marquês de São Vicente.

E foi no “Circuito da Gávea” que pela primeira vez no mundo uma marca italiana ganhou sua primeira corrida na história, em 1951, a Ferrari.

Surgiu então a ideia de se construir um monumento, com um de nossos campeões da época a ser ainda escolhido, no Mirante do Leblon, local da primeira curva do circuito da Gávea, nos mesmos moldes do existente em Puerto Madero, região leste da cidade Buenos Aires, o Monumento de Fangio em pé ao lado de seu carro Mercedez Benz W196 “Flecha de Plata" em escala 1:1. O mesmo foi feito pelo espanhol Joaquim Sabaté Ros e inaugurado 10 anos após a morte de Fangio. Ele pesa três toneladas e é feito inteiramente de bronze, com lugar para sentar e tirar uma foto ao lado de campeão.

Puerto Madero, região leste da cidade Buenos Aires, o Monumento de Fangio em pé ao lado de seu carro Mercedez Benz W196 “Flecha de Plata" em escala 1:1

A ideia foi prontamente aceita pelo Administrador Regional Bernardo Carvalho que se comprometeu a enviar a proposta ao Prefeito Eduardo Paes.
Luiz Aviz e Augusto Boisson fizeram contato com o Arquiteto Ricardo Villar autor do Monumento aos Mortos do voo Air France 447 recentemente inaugurado no Parque Penhasco Dois Irmãos, que se propôs a fazer um estudo preliminar para o monumento no Mirante do Leblon para apresentar a Prefeitura e sugerir nomes para execução da escultura. Luiz Aviz também se propôs fazer contatos com empresas como Ferrari, Mercedes Bens, Alfa Romeo e Fiat, marcas que participaram na época das primeiras competições, que eventualmente possam se interessar em um patrocínio para a execução do empreendimento em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro.

Conheça um pouco desta história enviada muito gentilmente e com exclusividade para o Portal AMOLEBLON pelo professor e Historiador Milton Teixeira. Veja AQUI

Mais Informações Veja AQUI

Visite o Portal Oficial do Leblon, faça o seu Cadastro, é rapidinho, em menos de um minuto e fique por dentro de tudo que Acontece no Bairro - www.amoleblon.com.br

Comente!

Nenhum comentário: