quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Stand Up Comedy de Bemvindo Sequeira no Leblon

Stand Up Comedy de Bemvindo Sequeira no Leblon

Stand Up Comedy "Dona Encrenca, só Muda de Endereço" aplaudido por mais de 1500 pessoas em suas 3 primeiras apresentações no Oi Casa Grande promete

“90 Minutos de Gargalhadas ou o Dinheiro de Volta!”. A temporada do novo show do Bemvindo Sequeira em cartaz desde o dia 09 de Setembro, no Oi Casa Grande continua durante todo o mês de Outubro – dias 07, 14, 21 e 28 – sempre as 3ªs feiras as 21h.

O publico ri muito por quase 90 minutos!

Bemvindo satiriza a relação marido/mulher – as verdadeiras Donas Encrencas do título, brinca com a plateia, tira sarro com a política atual do nosso país e com alguns políticos do nosso cenário atual.  De leve, vai dando o seu recado! Antenado com a atualidade, ele tira do dia a dia, “flechadas” que acertam em cheio a platéia... é fácil perceber o quanto o espectador é “tocado” pelas situações citadas pelo comediante em cena aberta.
Na verdade, o que o Bemvindo faz em seu novo show, é um bate papo com a plateia, contando casos e exemplificando o quanto realmente as Donas Encrencas só mudam o endereço. Os casais se identificam tanto com os casos apresentados pelo humorista, ao ponto de percebermos vários comentários da plateia durante a apresentação.  O publico se sente intimo e cúmplice do artista, o que torna o show mais engraçado e interessante.

Stand Up Comedy de Bemvindo Sequeira no Leblon

Não por acaso que o Bemvindo Sequeira diz que essa comedia é para o casal, para a família... Reverenciado por jovens humoristas como Marcos Veras, Fabio Porchat, Paulinho Gogó, Paulinho Serra, André Lucas entre muitos outros.

Stand Up Comedy de Bemvindo Sequeira no Leblon

Quem não conhece o Bemvindo Sequeira?

Na TV ele foi: o “Bafo de Bode” em “Tieta”, o “Delegado Noronha” na novela “Felicidade”, o “Brasilino Roxo” na “Escolinha do Professor Raimundo”, o “Lupicínio” em “Tocaia Grande”, o “Zebedeu” em “Mandacaru”, o “Seu Celestino” no “Tecendo o Saber”- projeto educacional do Instituto Paulo Freire - o “Alfredo Dias” em “Cidadão Brasileiro”, o “Clemente Palhares” em “Bela, a Feia”, o “Dorivaldo” em “Dona Xepa”, o “Tufik Abdala” de “Pecado Mortal” e o personagem “Emaré” em “Milagres de Jesus” pela Rede Record.
No teatro, nos anos 80, apresentou seu primeiro show solo “O Dia Que o Brasil Tomou Doril”, em seguida,na época das Diretas Já, fez muito sucesso com “Oxente Gente, Bemvindo Prá Presidente!”... nos anos 90 fez todo mundo rir com shows solos como “Ri Melhor Quem Ri Bemvindo” e “Um Brasil de Risadas” que apresentou por todo o Brasil. Em teatro ele foi dirigido pela grande Bibi Ferreira em 2 ocasiões: em “Roque Santeiro - O Musical” de Dias Gomes e “Deus Lhe Pague”, de Joracy Camargo, onde interpretou o personagem em que o grande ator Procópio Ferreira, se consagrou.  De Dias Gomes ele protagonizou também “As Primícias” sob a direção de Sydnei Cruz.
Do comediógrafo João Bittencourt, ao lado de Jorge Dória, apresentou o clássico “Bonifácio Bilhões” além de sua tradução e adaptação para o clássico de Moliére “O Doente Imaginário”.  Com a comediante Berta Loran ele dividiu a cena em “Pais Criados, Trabalhos Dobrados”, com Fafy Siqueira em “Camisa de Força” e com a Suely Franco, na comédia de Chico Anysio “Há um Homem na minha Casa”. Entre muitos outros sucessos, participou da montagem original do antológico “Por Falta de Roupa Nova… Passei o Ferro na Velha” de Abílio Fernandes com a Henriqueta Brieba, além de comédias de Gugu Olimecha como “A Louca de Bonsucesso”.

Serviço
Dona Encrenca, só Muda de Endereço
De 09 de setembro a 28 de outubro/ 2014
Oi Casa Grande
Avenida Afrânio de Melo Franco 290 - Leblon
2511-0800
Terças Feiras 21h – Dias 09, 16, 23 e 30 de Setembro/2014
Bilheteria: terça  a domingo de  15h as 21h
Ingresso: R$ 80,00 / R$ 40,00 ( idosos a partir de 60 anos e estudantes )
Classificação: não recomendado para menores de 12 anos

Siga @AMOLEBLON

Mais Informações Veja AQUI

Visite o Portal Oficial do Leblon, faça o seu Cadastro, é rapidinho, em menos de um minuto e fique por dentro de tudo que Acontece no Bairro – www.amoleblon.com.br

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Leblon Completa 95 Anos

Leblon 95 Anos

Nome vem de sobrenome de francês, que tinha propriedade no local. O Bairro foi fundado em 1919.

O Bairro do Leblon, na Zona do Rio, completa neste Sábado 26 de Julho 95 anos. Segundo historiadores, o bairro ganhou este nome por causa do francês Charles Leblon (Veja Abaixo), que tinha terras desde a Avenida Bartolomeu Mitre até a Avenida Niemeyer.

O bairro foi fundado em 1919, o prefeito do então Distrito Federal, Carlos Sampaio, oficializava um loteamento que faria história. O Leblon surgiu oficialmente quando a prefeitura aprovou o loteamento das ruas. Duas décadas depois, o bairro estava com o areal urbanizado, tomado por casarões e prédios.

Com o tempo, o bairro se modernizou e ganhou um comércio sofisticado e ruas arborizadas.

26 de Julho dia de festa para este bairro que já foi até quilombo para escravos que saíram no dia 13 de maio de 1888 em procissão para agradecer pela liberdade à Princesa Isabel. Mais do que nunca, em seu aniversário o Leblon é sinônimo de liberdade.

Leblon 95 Anos


Pequena História do Leblon

O do nome do bairro vem de Charles Leblon, francês dono de um grande lote no areal - o chamado “Campo do Leblon” -, que, em 1845, ali instalou uma fazenda de gado.

No início do século XX, o Leblon era constituído por chácaras desmembradas da Fazenda Nacional da Lagoa e tinha poucas ruas, entre as quais se destacava a Rua do Sapé ou do Pau (atual Dias Ferreira). Nas décadas de 1910 e 1920, a Companhia Industrial da Gávea promoveu o loteamento inicial do Leblon e foram implantadas praças, avenidas e diversas ruas. Como sempre, a promoção imobiliária era articulada à implantação do bonde que, em 1914, interligaria o bairro com resto da Cidade.

Ao longo do canal aberto entre mar e lagoa, o Prefeito Henrique Dodsworth implantou, em 1937, setenta mil metros quadrados de jardins, ficando o lugar conhecido popularmente como Jardim de Alah. Nas proximidades, em 1957, surgia no bairro a Cruzada São Sebastião, composta por dez blocos habitados por seis mil pessoas de baixa renda.

Poucos anos depois, na década de 1960, as grandes favelas do bairro foram removidas e sua população remanejada para bairros distantes na Zona Oeste. A produção imobiliária se intensificou, o bairro se elitizou, cresceu, adensou e virou referência noturna com seus bares e restaurantes.


O Portal AMOLEBLON
Leblon 95 Anos
Este é o nosso desafio: falar de um bairro que no Domingo dia 26 de Julho, completa 90 anos, em que todo mundo chama os garçons dos botequins pelo nome. Em que mesmo quem nasceu em outro estado, ou outro país, depois de um tempo vira “da casa”. Em que todos os torcedores de todos os times comemoram. Em que gente de todos as bairros quer tirar uma casquinha nos chopes dos botecos. Em que ministros desfilam de chinelo e bermudão, em que em cada esquina tem um artista, um intelectual. Muitos famosos e outros tantos esperando serem descobertos. Em que, se não abrirmos bem os olhos, este pedacinho de paraíso, que convive com a modernidade e com a informalidade de uma pracinha do interior, pode acabar.
É para preservar, valorizar e estreitar esse way of life, que criamos esse portal com informações, serviços, agenda cultural e social e também para discutirmos as transformações inevitáveis.

Na seção Acontece, você encontra todos os eventos em agenda no bairro. Em Pessoas / bate-papo, o destaque são os moradores, que de uma forma ou outra contribuem para dar um jeito diferente ao bairro. O atorCarlos Bonow, morador da João Lira inaugurou a seção.
O Fórum é um canal aberto para você dar sua opinião, reivindicar, aplaudir ou contestar sobre tudo o que se refere ao bairro. E para dimensionar a opinião da nossa comunidade, temos a Enquete, com temas polêmicos sobre iniciativas que interferem direta ou indiretamente na vida dos moradores. 
Para facilitar ainda mais o seu dia-a-dia, temos um Guia de Serviços, com a lista de restaurantes, bares, hotéis e até telefones de chaveiro 24 horas, técnicos e farmácias do bairro. Enfim, tudo aquilo que você precisa estará aqui no AMOLEBLON, inclusive, aquelas lojinhas quase escondidas que vendem aqueles acessórios que a gente pensa que só encontra em outros lugares da cidade.
E ainda tem mais: Classificados grátis, para vender, trocar, alugar rapidamente, com direito a foto. Notícias,humor, promoções e um Canal de Cidadania. Comece logo a Participar.
O Portal AMOLEBLON tem atualmente sua manutenção feita por um pequeno grupo de apaixonados pelo Leblon, mas para ele continuar existindo é necessário o apoio das Empresas ligadas ao Bairro.
Veja como anunciar Clique AQUI

Bom Dia Rio Rede Globo 26/07/2010


Colaboração, pesquisa e edição de Suzana Siqueira para os 90 anos do Leblon

Siga @AMOLEBLON

Mais Informações Veja AQUI

Visite o Portal Oficial do Leblon, faça o seu Cadastro, é rapidinho, em menos de um minuto e fique por dentro de tudo que Acontece no Bairro – www.amoleblon.com.br

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Leblon Perde João Ubaldo

Morre no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro, o escritor e acadêmico João Ubaldo Ribeiro, aos 73 anos. Jornalista foi vítima de embolia pulmonar na madrugada desta sexta (18/07/2014). João Ubaldo era o 7º ocupante da cadeira número 34 da ABL. Veja o Bate-Papo AQUI

João Ubaldo (1941 - 2014)

Várias coroas de flores chegavam à ABL durante toda a manhã, mas o corpo só chegou ao local por volta das 11h30.

De acordo com funcionários do Cemitério São João Batista, em Botafogo, Zona Sul, o sepultamento dele estava previsto para ocorrer às 16h. Por conta das mudanças, o enterro poderá ser adiado para sábado (19).

O escritor era o 7º ocupante da cadeira número 34 da Academia Brasileira de Letras. Ele foi eleito em 7 de outubro de 1993, na sucessão de Carlos Castello Branco. O secretário geral da ABL, Domício Proença Filho, disse Ubaldo era um escritor voltado para o povo brasileiro

"Ele não vinha sempre, mas quando vinha era uma festa, com aquela voz de barítono, aquela alegria. Ubaldo era um escritor voltado para o povo brasileiro, a realidade brasileira, com a justiça social. Tinha personagens que retratavam bem essa realidade. Tenho certeza que Zecamunista deve estar muito triste hoje", disse Proença.

O presidente da ABL Geraldo Holanda Cavalcante contou que, nos quatro anos de presidência, encontrou com Ubaldo apenas uma vez, por conta de problemas de saúde do escritor.

"Ele deixa uma marca profunda na história do romance, com 'Viva o povo brasileiro' . Só estive com ele uma vez. Mas sei que ele era uma pessoa jovial, alegre, amigo e muito companheiro. Ele revolucionou o romance brasileiro com 'Viva o povo brasileiro' e 'Sargento Getulio'", disse o presidente.

João Ubaldo (1941 - 2014)

João Ubaldo Ribeiro ganhou em 2008 o Prêmio Camões, o mais importante da literatura em língua portuguesa. Ele é autor de livros como “Sargento Getúlio”, “O sorriso dos lagartos”, “A casa dos budas ditosos” e “Viva o povo brasileiro”. Também ganhou dois prêmios Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, em 1972 e 1984, respectivamente para o melhor autor e melhor romance do ano, por ‘Sargento Getúlio’ e ‘Viva o povo brasileiro".

Nascido em Itaparica (BA), Ribeiro viveu até os 11 anos com a família em Sergipe, onde o pai era professor e político. Passou um ano em Lisboa e um ano no Rio para, em seguida, se estabelecer em Itaparica, onde viveu aproximadamente sete anos.

João Ubaldo também se formou bacharel em Direito, em 1962, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas nunca chegou a advogar. Entre 1990 e 1991, o escritor morou em Berlim, na Alemanha, a convite do Instituto Alemão de Intercâmbio (DAAD – Deutscher Akademischer Austauschdienst).

Ele era pós-graduado em Administração Pública pela UFBA e mestre em Administração Pública e Ciência Política pela Universidade do Sul da Califórnia (USC).

O escritor foi professor da Escola de Administração e da Faculdade de Filosofia da Universidade Federal da Bahia e professor da Escola de Administração da Universidade Católica de Salvador. Como jornalista, trabalhou como repórter, redator, chefe de reportagem e colunista do Jornal da Bahia; foi também colunista, editorialista e editor-chefe da Tribuna da Bahia.

A formação literária de João Ubaldo Ribeiro iniciou ainda nos primeiros anos de estudante. Foi um dos jovens escritores brasileiros que participaram do International Writing Program da Universidade de Iowa, nos Estados Unidos.Trabalhando na imprensa, pôde também escrever seus livros de ficção e construir uma carreira que o consagrou como romancista, cronista, jornalista e tradutor.

João Ubaldo (1941 - 2014)

Obras

Os primeiros trabalhos literários de João Ubaldo Ribeiro foram publicados em diversas coletâneas, como “Reunião”, “Panorama do Conto Baiano”. Aos 21 anos de idade, escreveu o seu primeiro livro, “Setembro não tem sentido”, que ele desejava batizar como “A Semana da Pátria”, contra a opinião do editor. O segundo foi “Sargento Getúlio”, de 1971. Em 1974, publicou “Vencecavalo e o Outro Povo”, que por sua vontade se chamaria “A Guerra dos Paranaguás”.

Consagrado como um marco do romance brasileiro moderno, "Sargento Getúlio" filiou o seu autor, segundo a crítica, a uma vertente literária que sintetiza o melhor dos escritores Graciliano Ramos e Guimarães Rosa. A história é temperada com a cultura e os costumes do Nordeste brasileiro e, em particular, dos sergipanos. Esse regionalismo extremamente rico e fiel dificultou a versão do romance para o inglês, obrigando o próprio autor a fazer esse trabalho. A seu respeito pronunciaram-se, nos Estados Unidos e na França, as colunas literárias de todos os grandes jornais e revistas.

Em 1999, foi um dos escritores escolhidos em todo o mundo para dar depoimento, ao jornal francês Libération, sobre o Terceiro Milênio. E Viva o Povo Brasileiro foi o tema do exame de Agrégation, concurso para detentores de diploma de graduação na universidade francesa. Este romance e "Sargento Getúlio" constaram da maior parte das listas dos cem melhores romances brasileiros do século.

João Ubaldo (1941 - 2014)

Prêmios

- Prêmio Golfinho de Ouro, do Estado do Rio de Janeiro, conferido, em 1971, pelo romance Sargento Getúlio;
- Dois prêmios Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, em 1972 e 1984, respectivamente para o Melhor Autor e Melhor Romance do Ano, pelo romances Sargento Getúlio e Viva o povo brasileiro;
- Prêmio Altamente Recomendável - Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil,1983, para Vida e Paixão de Pandonar, o Cruel ;
- Prêmio Anna Seghers, em 1996 (Mogúncia, Alemanha);
- Prêmio Die Blaue Brillenschlange (Zurique, Suíça);
- Detém a cátedra de Poetik Dozentur na Universidade de Tubigem, Alemanha (1996).
- Prêmio Lifetime Achievement Award, em 2006;
- Prêmio Camões, em 2008.

Do G1 RioJoão Ubaldo (1941 - 2014)

Siga @AMOLEBLON

Mais Informações Veja AQUI

Visite o Portal Oficial do Leblon, faça o seu Cadastro, é rapidinho, em menos de um minuto e fique por dentro de tudo que Acontece no Bairro – www.amoleblon.com.br